Relembre brigas em campo entre companheiros

Nov 20, 2017

Por ESPN                                                                                                                               

 

A briga entre Felipe Vizeu e Rhodolfo marcou a vitória do Flamengo sobre o Corinthians neste domingo, mas não é algo inédito no futebol. Casos de desentendimento em campo entre companheiros já aconteceram em diversas equipes, em exemplos que vão da seleção brasileira ao Bayern de Munique.

No domingo, os flamenguistas se desentenderam após uma cobrança de escanteio, com o zagueiro partindo para cima do atacante e lhe acertando uma cabeçada e um soco no corpo. Pouco depois, Vizeu fez um gol e revidou: gesto obsceno e ofensa a Rhodolfo – após o jogo, os dois se desculparam.

Episódio semelhante aconteceu no último Campeonato Brasileiro, no Botafogo. Em partida contra o Grêmio, Airton se irritou com Sassá e o empurrou. Ao contrário do que aconteceu com Vizeu e Rhodolfo, porém, os dois foram advertidos com cartão amarelo, e o volante acabou expulso por ser seu segundo.

O Flamengo, aliás, tem outro caso de uma discussão acalorada em campo, registrada em 1993. Em um clássico contra o Fluminense pelo Rio-São Paulo, Renato Gaúcho cobrou Djalminha, e os dois trocaram empurrões. O meio-campista chegou a deixar o gramado correndo para continuar a briga no vestiário.

Em plena Copa do Mundo, Dunga e Bebeto se desentenderam na vitória do Brasil sobre o Marrocos por 3 a 0. Segundo o volante, a discussão aconteceu porque o atacante deveria ficar na frente da bola em uma cobrança de falta do adversário, para organização da barreira. “Chamei uma, duas, três vezes, e me exaltei realmente, porque ele não vinha”, explicou o agora ex-jogador, em entrevista ao jornal “O Estado de S.Paulo”.

Em partida entre Fluminense e São Paulo em 2002, no Morumbi, Romário ficou transtornado com o zagueiro Andrei, a ponto de atravessar todo o campo para discutir com o companheiro. O atacante, contudo, ainda foi além e atingiu o colega no rosto.

No intervalo da derrota do Palmeiras para o Grêmio, em 2009, Obina e Maurício foram além da discussão e chegaram a trocar agressões no meio de campo. O motivo do desentendimento foi um dos gols tricolores, em que os dois não chegaram a um consenso sobre quem havia falhado. Na ocasião, o árbitro também interviu depois da briga e expulsou os dois atletas.

Icardi e Osvaldo na Internazionale de Milão

Em 2015, em empate da Internazionale com a Juventus no Campeonato Italiano, Pablo Osvaldo partiu para cima do colega de ataque Mauro Icardi logo após entrar em capo. Ele reclamou de uma passe não recebido em um contra-ataque e acabou xingando também o técnico Roberto Mancini, que o repreendeu.

Robben e Thomas Muller no Bayern de Munique


Destaques do Bayern de Munique, Arjen Robben e Thomas Muller discutiram duramente em vitória sobre o Werder Bremen em 2011. O holandês também chegou a atingir o companheiro no rosto. Segundo ele, a irritação aconteceu por uma reclamação do alemão.

"Podemos discutir em campo, mas não devemos gesticular com as mãos. Detesto que façam isso! É uma falta de respeito com os companheiros. Temos de ser exemplares. São coisas que acontecem. Ganhamos juntos e perdemos juntos. Não foi grave e tudo ficou resolvido no fim", disse na ocasião.

Podolski e Ballack na seleção da Alemanha

Nas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2010, Lukas Podolski deu um tapa no capitão da seleção da Alemanha, Michael Ballack, em vitória sobre o País de Gales. Depois, disse ter sido um "idiota" pelo ato.

“Tenho de assumir que fui um idiota. Infelizmente, minha reação foi destemperada. Mas agora tudo acabou, eu e Ballack nos falamos e não há problemas entre nós", disse o atacante, que foi multado pela federação alemã.

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Anti-spam: complete the task

Vídeos