Rússia critica interferência na Venezuela

Mai 19, 2017

Por Ópera Mundi                                                                           

 


O governo da Rússia afirmou nesta quinta-feira (18/05) que está disposto a contribuir para buscar “uma solução pacífica” à crise política na Venezuela, caso Caracas queira a colaboração de Moscou.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, disse que seu país está disposto a contribuir para buscar a paz entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição.
“A Rússia se manifestou e continua a fazê-lo sobre a resolução de conflitos internos na Venezuela através de meios pacíficos e civilizados. Estamos prontos para falar com todas as forças políticas da Venezuela dispostas a dialogar. Se fosse requerida a ajuda da Rússia no processo, proporcionaríamos assistência na medida solicitada", afirmou Zakharova.
A porta-voz russa descartou que a crise interna vivida pela Venezuela represente “uma ameaça à paz e à segurança da região”, em referência à consulta convocada na quarta-feira (17/05) pela embaixadora norte-americana Nikki Haley no Conselho de Segurança da ONU.
“Qualquer ação das partes envolvidas – o governo ou a oposição – deve ser tomada exclusivamente dentro do espaço legal da Constituição venezuelana e sem interferências externas destrutivas”, disse Zakharova, que convidou outros governos a trabalharem juntos para ajudar a “reduzir a tensão” na Venezuela.

“A instigação de conflitos através da provocação de desordem pública e enfrentamentos é um caminho para lugar nenhum, que pode derivar em caos, derramamento de sangue e novas tragédias humanas”, afirmou a porta-voz em referência aos atos violentos em protestos antigoverno que têm acontecido quase diariamente na Venezuela e que já deixaram pelo menos 43 mortos no país.
Conversa entre Putin e Maduro
A chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez, anunciou também nesta quinta-feira (18/05) que Maduro teve uma “excelente conversa” ao telefone com Vladmir Putin na manhã de hoje, na qual “consolidou uma relação estratégica” com o presidente russo.
De acordo com comunicado divulgado pelo Kremlin, Putin recomendou a Maduro que busque resolver os problemas do país “dentro da legalidade”.
“Nicolás Maduro informou sobre a situação política interna na Venezuela e sobre as medidas para resolver a crise. O presidente da Rússia desejou sucesso ao governo da Venezuela para normalizar a situação e enfatizou a importância de que os problemas sejam resolvidos dentro da legalidade, de acordo com as leis nacionais”, diz o texto.

Putin e Maduro, segundo a nota, “conversaram sobre a situação no mercado do petróleo, também no contexto dos acordos entre os países membros da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e outros países (produtores) para reduzir os volumes de produção” de hidrocarbonetos.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Anti-spam: complete the task

Vídeos