Camponeses entram em greve de fome

Dez 06, 2017

 Por Ivan Longo, na Revista Fórum                                                                                                                         

 

“Alguns passarão fome por alguns dias para evitar que muitos passem fome uma vida inteira”. Assim o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) está encampando uma greve de fome iniciada nesta terça-feira (5) contra o projeto da reforma da Previdência. Três trabalhadores rurais – Frei Sergio Görgen, Josi Costa e Leila Denise Meurer – ficarão sem comer, a partir de hoje, como forma de pressionar a Câmara dos Deputados a derrubar a votação da reforma que deve acabar com a aposentadoria de grande parte dos trabalhadores brasileiros.

Marcada inicialmente para esta terça-feira, a votação da reforma da Previdência, por falta de votos para aprovação, ainda não tem data para acontecer. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou que pretende votar a pauta ainda em dezembro.

A greve de fome dos camponeses se soma às dezenas de atos de manifestações por todo o Brasil que movimentos populares e centrais sindicais estão capitaneando por todo o país contra a reforma. No caso dos camponeses, o objetivo da greve de fome, de acordo com o MPA, é também denunciar a “mentira” de que o trabalhador rural foi retirado do texto da reforma.

“Nem a aparente retirada dos rurais da Reforma Previdenciária nos fará retroceder a luta, essa é uma Luta de Classe. Se nossos irmãos e irmãs urbanos serão atingidos também seremos, vamos nos manter firmes para barrar esses retrocessos”, afirmou Bruno Pilon, um dos dirigentes do MPA.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Anti-spam: complete the task

Vídeos